Oficina corpo em ação com Peter Lavratti

Imagem

sobre a oficina : promover através da ampliação da percepção corporal, uma melhor interação com o próprio corpo, com o outro e com o espaço/tempo. Incentivar e praticar a improvisação em dança como forma de expressão, criação e experimentação.

público alvo: bailarinos, atores e pessoas interessadas em práticas corporais, com ou sem experiência em dança, maiores de 21 anos

sobre o artista : Peter Lavratti foi bailarino da Cia de dança Palácio das Artes, Grupo Corpo, Raça Cia de Dança e a Cisne Negro Cia de Dança. Nos últimos anos ministrou oficinas e workshops de dança contemporânea no Brasil e nos EUA, França, Argentina, Chile, onde também conduziu junto ao Grupo Corpo masterclasses sobre o repertório da Cia. Iniciou seus estudos em dança em Porto Alegre, com Suzana D’avila e Walter Arias  no Transforma Cia de Dança(1989).  Iniciou formação no método de Gyrokinesis, com Maria das Graças Villas Boas. Criador da m.e.i.o artistas associados em parceria com Claudia Lobo.

Branco em Mim é nova criação da CDPA em cartaz no Memorial Vale – MG.

Com direção compartilhada entre as artistas Sônia Mota e Cristina Machado e em colaboração criativa com a equipe da CDPA e artistas convidados, “Branco em Mim” ocupa o espaço do Memorial, trazendo consigo as imagens da dança “branca” e com todas as suas potencialidades e questionamentos.

A montagem traduz-se como um memorial vivo da dança nos corpos dos integrantes que reverenciam Bailarinos, Coreógrafos e Obras paradigmáticas da história da dança ocidental, como Nijinsky, Ana Pavlova, Isadora Duncam, Pina Bausch, O Lago dos Cisnes, Giselle  e La Sylphide.

Veja mais informações aqui: http://fcs.mg.gov.br/programacao/branco-em-mim/

brancoeMim

 

Oficina de dança com Benoit Lachambre / Québec – Canadá

oficina-benoit-adm-4finaLBenoit Lachambre – coreógrafo, performer

“Seu trabalho é baseado no despertar dos sentidos, […] passa pela análise do gesto em um contexto e espaço, um espaço vivo”.

Sobre a oficina

A abordagem kinestética do movimento e a improvisação deixam uma marca no seu trabalho coreográfico. Ele se dedica a uma abordagem exploratória do movimento e suas fontes, com o objetivo de buscar a autenticidade do gesto. Sua abordagem é baseada fundamentalmente no seu trabalho apurado com os sentidos onde o aspecto artístico e o somático se tornam uma necessidade. Existe algo significantemente radical em sua abordagem: – “Seu trabalho é baseado no despertar dos sentidos, imaginando as transformações do corpo de  sonho  fora da noção deself, passa pela análise do gesto em um contexto e espaço, um espaço vivo”.

Entre os artistas que mais o influenciaram, Benoit Lachambre cita Meg Stuart, com quem ele colabora regularmente e, também, Amélia Itcush com seu trabalho sobre a distribuição de peso no corpo.

SERVIÇO

O QUÊ: OFICINA BENOIT LACHAMBRE
QUANDO:  4, 5 e 6 de novembro
HORÁRIO:  9:00 às 12:00h
LOCAL:  Espaço Multiuso – SESC PALLADIUM  Av. Augusto de Lima, 420 – Centro  / Belo Horizonte / MG
CONTATO PARA MAIS INFO:  8463.2755/ 3051.0808 com Adriana Banana
INVESTIMENTO:  R$ 80,00 (associados Dança Minas) e R$110,00 (não associados)

++ ATENÇÃO: APENAS 20 VAGAS

Inscrição é confirmada mediante pagamento que deve ser feito até o dia 03 de novembro de 2013 para o contato informado ou mediante envio de email para minasdanca@gmail.com

Organização: Associação Dança Minas e Adriana Banana
Apoio: FID 2013 , SESC PALLADIUM e Clube Ur=H0r

Sobre Benoit Lachambre/ Par B.L.eux (Québec, Canadá)

Benoit Lachambre_HR_PortraitDesde os anos 1970, Benoit Lachambre, coreógrafo, dançarino e professor, vem desenvolvendo uma linguagem própria em dança. Em 1985, ele descobre a técnica de release e, como consequência, a abordagem kinestética do movimento e improvisação deixa uma marca no seu trabalho coreográfico. Assim, Benoit desenvolve uma linguagem que é baseada no presente e em um futuro de uma consciência mais autêntica. Em suas criações, Benoit igualmente objetiva modificar a experiência de empatia do performer com o público. Entre os artistas que mais o influenciaram, Benoit Lachambre cita Meg Stuart, com quem ele colabora regularmente e, também, Amélia Itcush com seu trabalho sobre a distribuição de peso no corpo. Além de seu trabalho como coreógrafo e dançarino, Benoit Lachambre tem grande reconhecimento como professor por seu trabalho ministrando oficinas e aulas por todo o mundo por mais de 15 anos. Em 1996, Benoit Lachambre criou sua própria companhia Par B.L.eux em Montréal: “B.L.” para Benoit Lachambre e “eux” para “eles”, artistas com quem ele colabora e que estão se tornando mais e mais influentes em sua carreira. Assim, ele multiplica estes encontros artísticos e intercâmbios dinâmicos e colabora com inúmeros coreógrafos e artistas internacionais de diversas disciplinas: Boris Charmatz, Sasha Waltz, Marie Chouinard, Louise Lecavalier e, novamente, Meg Stuart e o músico Hahn Rowe; com estes dois últimos ele criou uma de suas obras primas “Forgeries, Love and other Matters” em 2003, pela qual ele recebeu o prestigioso Bessie Award em 2006. Em 2008, ele criou “Is You Me” em colaboração com Louise Lecavallier. Aclamado em toda parte, a performance teve turnê em mais de 15 países pelo mundo.

Benoit Lachambre é um dos artistas/coreógrafos mais importantes de sua geração. Criou 16 trabalhos desde a fundação de Par B.L.eux, participou em mais de 20 produções e foi o coreógrafo de 25 trabalhos comissionados, como por exemplo, “I is memory”, solo para Louise Lecavalier em 2006 e “JJ’s Voices”, criado para o Cullberg Ballet em Estocolmo em 2010. Em Março de 2013, Benoit criou “High Heels too”, uma nova coreografia comissionada pelo Cullberg Ballet.

e16b8d8fac1876a793a6fe0862dd11fb

SAIBA MAIS SOBRE O TRABALHO DE BENOIT LACHAMBRE NO YOU TUBE

https://www.youtube.com/watch?v=DUCsavH2VJY

https://www.youtube.com/watch?v=AolOqgwyjcY